Ibovespa sobe com resultado industrial dos EUA

Produção industrial norte-americana apresentou crescimento de de 0,7%, acima da previsão de alta de 0,4%

Luciana Antonello Xavier, da Agência Estado,

16 de abril de 2014 | 11h21

A Bovespa aproveita para se recuperar das perdas de mais de 2% de terça-feira, 15, operando em alta no início do pregão desta quarta-feira, 16, com os negócios sendo influenciados pelo exterior, mas também pelo vencimento do índice futuro.

Nas praças internacionais, o bom humor foi trazido inicialmente pelo PIB da China no primeiro trimestre ter mostrado uma desaceleração menor do que a esperada. Há pouco, o resultado da produção industrial dos Estados Unidos em março chegou para reforçar esse movimento, ao subir 0,7%, acima da previsão de alta de 0,4%.

Às 10h32, o Ibovespa subia 0,69%, aos 50.829,14 pontos. As ações da Vale avançam beneficiadas pelo PIB da China, com as PNA em +1,04% e as ON em +1,10%. Os papéis da Petrobras também subiam 1,04% (PN) e 1,01% (ON). O pregão pode ser influenciado também pela pesquisa Vox Populi, sem horário de divulgação definido, antes da pesquisa Ibope, que sai na quinta-feira, 17.

Em Nova York, o Dow Jones subia 0,70%, o Nasdaq tinha alta de 0,86% e o S&P 500 subia 0,65%.

A produção industrial americana fez com que o dólar reduzisse perdas ante o real. Às 10h28, a moeda americana à vista no balcão cedia 0,31%, a R$ 2,2300, na máxima. A baixa do dólar é sustentada pela perspectiva de entrada de fluxo cambial de captações de empresas no exterior, como Votorantim Cimentos, Paranapanema e Braskem, segundo apurou o Broadcast, serviço de informações da Agência Estado.

Tudo o que sabemos sobre:
BovespaEUAindústria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.