Fabio Motta/Estadão
Fabio Motta/Estadão

Ibovespa sobe mais de 1%, conduzido por alta da Petrobrás

Ações da estatal oscilaram entre altas e baixas durante a sessão, influenciadas por expectativas em torno do balanço do 1º trimestre

Clarissa Mangueira, Agência Estado

15 Maio 2015 | 17h49

SÃO PAULO - Após operar com volatilidade durante a manhã, a Bovespa se firmou em alta à tarde e renovou máximas consecutivas na sessão até fechar com avanço de mais de 1%. A recuperação da Bolsa foi puxada pela alta dos papéis da Petrobrás, favorecidos por um fluxo de compras de estrangeiros com a proximidade da divulgação do balanço da estatal, após o fechamento do mercado.

No fim dos negócios, o Ibovespa subiu 1,04%, aos 57.248,63 pontos. Na semana, a Bovespa acumulou alta de 0,17%. 

A Bovespa passou a primeira parte da sessão oscilando entre perdas e ganhos, reagindo à instabilidade das ações da Vale e da Petrobrás. Segundo operadores, os papéis da mineradora sofreram impacto negativo da queda dos preços do minério de ferro hoje. Já as ações da estatal foram influenciadas pelas expectativas em torno do balanço do primeiro trimestre.

Os investidores até monitoraram as perdas provocadas nas bolsas internacionais pela divulgação de dados econômicos mais fracos nos EUA, mas a Bovespa continuou volátil mesmo assim. A recuperação veio apenas no início da tarde, quando as ações da Petrobrás inverteram o sinal negativo e passaram para terreno positivo, batendo máximas na sessão.

O economista da Órama Investimentos, Álvaro Bandeira, afirmou que as compras com base nas expectativas pelo balanço da estatal eram "uma aposta no escuro". "Para mim, o resultado do trimestre é um mero detalhe. Porque a Petrobrás, na verdade, precisa é indicar como será seu projeto de investimentos, suas fontes de financiamento e se o mecanismo de partilha vai mudar ou não", afirmou.

Apesar das ressalvas, a aceleração da alta dos papéis da estatal acabou contagiando outros componentes da bolsa, como as ações do setor financeiro, que também atingiram os maiores patamares no dia. "A Petrobrás acaba puxando outras ações junto", comentou Monteiro. Os papéis da Vale reduziram a perdas, acompanhando a melhora da bolsa no meio da tarde, mas não conseguiram ganhar tração e fecharam no vermelho: Vale ON -0,23% e Vale PNA -0,50%.

Do lado positivo, as ações ON e PN da Petrobrás acabaram com altas de 1,62% e 1,22%, respectivamente. Entre os bancos: Itaú Unibanco +1,87%, Bradesco ON +0,71%, Bradesco PN +2,09% e Banco do Brasil +1% e Santander Unit +1,37. 

Mais conteúdo sobre:
economia Ibovespa Bolsa Petrobrás

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.