IDV prevê expansão de até 6% do varejo em 2015

A taxa de crescimento do varejo brasileiro deve fechar 2015 com expansão entre 5,5% e 6%, projetou nesta terça-feira, 30, o vice-presidente do Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV), Fernando de Castro. O resultado tem como premissa uma taxa de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro na casa de 1% a 1,5%.

ANDRÉ MAGNABOSCO E THIAGO MORENO, Estadão Conteúdo

30 de setembro de 2014 | 11h21

Para este ano, as estimativas são mais discretas. O PIB praticamente sem variação de 2014 contribuirá para que o varejo cresça entre 3,5% e 4%. "É um mau sinal para o varejo, que estava crescendo a taxas de 6% a 7% ao ano", destacou o executivo, presente nesta terça-feira no "Seminário Brasil 2015 - Perspectivas para o País", organizado pela Amcham em São Paulo.

Castro lembrou que, a despeito da variação mais robusta do varejo nos últimos anos, o setor ainda responde por 16% a 17% do PIB brasileiro. Em países desenvolvidos, essa taxa oscila entre 20% e 30%. "É uma mudança no perfil da economia. O Brasil ainda deve esperar que o varejo participe com 20% a 30% do PIB", afirmou o executivo, após lembrar a inserção de milhões de brasileiros na categoria formada por consumidores.

Tudo o que sabemos sobre:
varejoIDV@estadaoconteuedo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.