Iene bate na máxima de 84,11 por dólar

Às 14h05 (de Brasília), o iene estava cotado em Nova York a 84,22 por dólar, de 84,80 por dólar no fim da tarde de sexta-feira, depois de ter chegado à máxima de 84,11 por dólar

Renato Martins, da Agência Estado,

27 de setembro de 2010 | 14h15

O dólar caiu ao nível mais baixo frente ao iene desde a intervenção do Banco do Japão (BoJ) para conter a alta da moeda japonesa, em 15 de setembro. Os investidores estão atentos para ver se o BoJ voltará a intervir no mercado, depois de o dólar cair a 84,11 ienes.

 

O estrategista Hidetoshi Yanagihara, do Mizuho Corporate Bank em Nova York, disse não ter visto sinais de intervenção. Para ele, o vigor do iene é apenas uma função da debilidade do dólar, depois de o euro praticamente recuperar-se das perdas da manhã, relacionadas à preocupação quanto à saúde dos bancos europeus. A libra também está em alta modesta frente à moeda norte-americana, depois de o FMI elogiar as políticas de austeridade fiscal do país. "O comportamento do dólar frente ao iene está apenas acompanhando aquela tendência, disse Yanagihara.

 

Se uma intervenção japonesa não acontecer logo, o dólar poderá cair ainda mais frente ao iene até amanhã, último dia para que transações sejam feitas e compensadas antes do fim do primeiro semestre fiscal no Japão. Segundo o dealer Hidetaki Inoue, do Mitsubishi UFJ Trust & Banking, se os participantes japoneses do mercado venderem moedas como o dólar por ienes, para repatriar dinheiro, o dólar poderá cair para 83,80 ienes até o fim do dia na terça-feira.

 

Nesta segunda-feira, o presidente do BoJ, Massaki Shirakawa, prometeu tomar "medidas apropriadas" se o vigor do iene colocar a economia do Japão sob pressão.

 

Às 14h05 (de Brasília), o iene estava cotado em Nova York a 84,22 por dólar, de 84,80 por dólar no fim da tarde de sexta-feira, depois de ter chegado à máxima de 84,11 por dólar. O euro estava cotado a US$ 1,347, de US$ 1,349 na

sexta-feira, depois de ter alcançado a máxima de US$ 1,3508. As informações são da Dow Jones. 

Tudo o que sabemos sobre:
dólarieneeuro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.