Iene e franco suíço sobem por temor com aperto chinês

O dólar recuou diante do iene e do franco suíço, subiu diante da libra e do dólar australiano e ficou relativamente estável frente ao euro. O dia foi marcado pela busca de "refúgio seguro" por investidores, diante da preocupação com a China. O juro interbancário de curto prazo na China teve uma alta de 0,4 ponto porcentual durante a madrugada, provocando especulações sobre um iminente aperto monetário no país, e a Bloomberg, por sua vez, disse que os maiores bancos chineses triplicaram o volume de créditos duvidosos aos quais deram baixa contábil no primeiro semestre, antes de uma possível onda de calotes.

Agencia Estado

23 de outubro de 2013 | 19h32

A taxa interbancária de Xangai no overnight subiu para 3,78%, nível mais alto desde 23 de setembro, e a taxa interbancária para 7 dias subiu a 3,992%. Estrategistas do Société Générale disseram que o Banco do Povo da China (PBoC) retirou 44,5 bilhões de yuan, ou US$ 7,2 bilhões, do sistema financeiro desde 17 de outubro. Ao lado de uma elevação da taxa de recompra para mais de 4%, isso gerou "temores de um aperto monetário chinês".

No fim da tarde em Nova York, o euro estava cotado a US$ 1,3777, de US$ 1,3781 na terça-feira; o iene estava cotado a 97,39 por dólar, de 98,13 por dólar. Frente à moeda japonesa, o euro estava cotado a 134,16 ienes, de 135,24 ienes na véspera. O franco suíço estava cotado a 0,8924 por dólar, de 0,8947 por dólar, e a 1,2295 por euro, de 1,2334 por euro na terça-feira. A libra estava cotada a US$ 1,6166, de US$ 1,6233. O dólar australiano estava cotado a US$ 0,9624, de US$ 0,9708. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
moedas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.