IGC cai 2,3% na semana; setor de construção lidera perdas

O Índice de Ações com Governança Corporativa Diferenciada (IGC) da Bolsa de Valores de São Paulo apresentou queda de 2,3% entre os dias 9 e 16 de junho. O desempenho foi inferior ao do Ibovespa, que caiu 1,9% no período. O destaque entre as perdas foram as empresas do setor de construção. Duratex PN (-18,3%), Rossi Residencial ON (-12%), Cyrela ON (-12,1%) e Company ON (8%) despencaram. O setor, um dos que emplacou o maior avanço da bolsa paulista no início de ano, é também um dos mais fortes alvos de realização de lucros neste momento de tensão no mercado. Os papéis ON da Diagnósticos da América (Dasa), com queda de 10,7%, também ficaram entre as principais quedas. A companhia acertou a compra de 100% do capital do Laboratório Louis Pasteur Centro de Medicina Laboratorial Ltda (LabPasteur), de Fortaleza (CE), por R$ 13 milhões. Na ponta contrária aparecem Submarino ON (+8,7%) e American Banknote ON (+5,5%). As ações subiram embaladas pelas operações de recompra anunciadas pelas companhias. As empresas aproveitam o baixo preço dos próprios papéis para investir o seu caixa. Natura ON, por sua vez, teve valorização de 5,3%. Desta forma, a queda acumulada no mês caiu para 0,4%. Outro papel que reverteu parte das perdas em junho foi Arcelor Brasil ON, com alta de 2,5%.

Agencia Estado,

19 de junho de 2006 | 10h44

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.