Inadimplente, Varig é impedida de transferir passageiros

A Varig continua sem pagar suas taxas à Associação Internacional de Transportes Aéreos (Iata) e, portanto, ficará impedida de usar o sistema de compensações de pagamentos da entidade com sede em Genebra. Na prática, a dívida impede que a Varig possa pedir que outra empresa aérea acomode passageiros que tenham comprado suas passagens. "A Varig continua suspensa do mecanismo da Iata", afirma Anthony Concil, porta-voz da entidade. A suspensão foi decretada em junho, já que a Varig não quitava suas dívidas desde abril deste ano. Para a Iata, a empresa poderá voltar a usar o mecanismo se quitar dívida. "Recolocaríamos a Varig no sistema no dia seguinte ao pagamento (das dívidas)", diz Concil. Até agora, porém, nada foi depositado nas contas da Iata. "A situação continua a mesma", lamenta o porta-voz.O mecanismo de compensações é uma das principais funções da Iata. O sistema permite que uma empresa acomode passageiros de outra e, depois, obtenha a compensação por meio da entidade internacional. Para que uma companhia, porém, possa se beneficiar do serviço, precisa estar em dia com suas contas. Por ano, o sistema de compensações movimenta US$ 30 bilhões.O fato de ter sido excluída do sistema de compensações, no entanto, não significa que a aérea brasileira esteja expulsa da associação que reúne mais de 220 empresas de todo o mundo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.