Indicadores americanos sustentam alta da Bolsa de NY

Dados sinalizando um inesperado vigor regional da atividade industrial na área de Chicago e indícios de que o consumo deve seguir como andaime da economia norte-americana davam suporte para os mercados acionários norte-americanos trilharem um caminho de alta desde a abertura do pregão, apesar do índice de preços dos gastos com consumo pessoal ter superado a previsão. Às 12h17 (de Brasília), o Dow Jones subia 0,19%, o Nasdaq, 0,24% e o S&P, 0,07%. Os contratos futuros de petróleo para maio oscilam. Os contratos abriram em alta forte, viraram e passaram a cair também com relativa força. Mas o contrato voltou a subir e era cotado a US$ 66,10 por barril, às 12h18, com alta de 0,05% na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex), enquanto o impasse em torno dos 15 marinheiros e fuzileiros britânicos continuava ocupando destaque. As ações da Dell cediam 1,4%, após a empresa ter admitido, ontem, que descobriu evidências de comportamentos corporativos impróprios. A companhia encontrou erros em sua contabilidade e evidências de comportamentos corporativos impróprios que podem levar à revisão dos resultados anteriores. A Dell está atrasando a divulgação do balanço de 2006, o terceiro trimestre seguido em que perde o prazo estipulado pela SEC (a Comissão de Valores Mobiliários norte-americana). Com informações da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.