Indicadores dos EUA levam bolsa de NY para o alto

As Bolsas dos Estados Unidos estão em alta, recuperando terreno depois das quedas da semana. Investidores de curto prazo e gestores de fundos estão ajustando posições na última sessão do mês e do trimestre. A alta é liderada pelas ações das áreas de tecnologia e produtos de consumo, depois da divulgação dos dados de renda pessoal e gastos com consumo nos EUA em fevereiro.

Agencia Estado

28 de março de 2014 | 14h37

Pela manhã, o Departamento do Comércio informou que a renda pessoal cresceu 0,3% em fevereiro, quando os economistas previam um crescimento de 0,2%; os gastos com consumo cresceram 0,3%, em linha com a expectativa, e o indicador de gastos de janeiro foi revisado para +0,25, de +0,4% na estimativa anterior. O índice de preços dos gastos com consumo subiu 0,1% em fevereiro, em comparação com janeiro, com alta de 0,9% em relação ao mesmo mês do ano passado. O núcleo do índice de preços (considerado o indicador de inflação preferido pelo Federal Reserve), que exclui os preços de energia e alimentos, subiu 0,1% em fevereiro, em relação a janeiro, com elevação de 1,1% em comparação com fevereiro de 2013. Outro indicador divulgado hoje foi o índice de sentimento do consumidor da Universidade de Michigan; ele foi revisado para 80,0 na leitura final de março, de 79,9 na pesquisa preliminar; em fevereiro, ele estava em 81,6.

"Os compradores estavam em greve esta semana e voltaram hoje. Eu havia colocado meu capacete pela manhã, preparando-me para vender ações, mas não precisei dele. Tudo o que eu estava tentando vender em nome de clientes subiu", disse Tom Carter, diretor executivo da corretora JonesTrading Institutional Service.

Entre os destaques da sessão estão as ações da Zynga, que há pouco subiam 0,2% depois de a SAC Capital Advisors informar que aumentou sua participação na empresa para mais de 5%. As da Cognizant Technology Solutions avançavam 5,8%, após elevação de recomendação pelos analistas do Morgan Stanley. No setor varejista, os destaques são H&R Block (+5,4%) e Restoration Hardware (+11,7%).

Às 14h15 (de Brasília), o índice Dow Jones subia 82 pontos (0,50%), para 16.346 pontos; o Nasdaq avançava 21 pontos (0,51%), para 4.172 pontos; o S&P-500 ganhava 10 pontos (0,54%), para 1.859 pontos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.