Índice asiático fecha em alta mas volume é baixo por feriados

MSCI apresentou elevação de 1,7%; crise no mercado imobiliário dos EUA ainda assusta investidores

Reuters,

24 de setembro de 2007 | 09h39

O índice que reúne as principais bolsas de valores da região Ásia-Pacífico bateu recorde nesta segunda-feira, 24, incentivado por fechamento em alta dos mercados norte-americanos na sexta-feira. Mas o volume de negócios foi contido por causa dos feriados no Japão, Coréia do Sul e Taiwan. O euro atingiu o nível mais alto contra o dólar, de 1,4130, com a moeda norte-americana ampliando perdas desde o corte agressivo de juro dos Estados Unidos promovido pelo Federal Reserve na semana passada. O ouro se firmou perto do maior patamar em 28 anos, enquanto o petróleo recuou. "Os mercados estão um pouco ariscos", disse Simon Doyle, diretor de estratégia da Schroeder Investment Management. "A grande questão ainda é a conseqüência da restrição de crédito e a desaceleração do mercado imobiliário dos EUA e se isso irá se espalhar pela economia." O índice MSCI que engloba os principais mercados da região com exceção do Japão exibia alta de 1,7%, para 517,86 pontos, depois de atingir recorde. O indicador se recuperou em 28% em relação ao tombo sofrido em agosto e acumula alta de 30% este ano. O indicador MSCI de mercados emergentes também marcou recorde, ganhando 0,92%, superando o pico atingido em julho. A bolsa de Sydney fechou em alta de 1,47%, a 6.451 pontos, impulsionada pelas ações da mineradora BHP Billiton, que informou que irá anunciar uma revisão para cima de suas reservas de ouro. Em Hong Kong, o mercado subiu 2,74%, para 26.551 pontos. Na Índia houve valorização de 1,7%. Na China, a bolsa de Xangai avançou 0,56%, a 5.485 pontos. Cingapura subiu 2,73%, a 3.639 pontos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.