Índice de ações europeu recua à mínima em três semanas

Seguradoras expostas a ativos dos Estados Unidos estão entre as maiores baixas

Reuters,

18 de abril de 2011 | 14h42

As ações europeias atingiram o menor patamar de fechamento em três semanas nesta segunda-feira, após a Standard and Poor's colocar o rating de crédito dos Estados Unidos em perspectiva negativa, com seguradoras expostas a ativos do país entre as maiores baixas.

O índice FTSEurofirst 300, que mede o desempenho dos principais papéis do continente, caiu 1,71%, aos 1.112 pontos, menor nível desde 23 de março.

A Standard & Poor's colocou o rating dos Estados Unidos em perspectiva negativa, citando um "risco material" de que os formuladores de políticas não concordem sobre como reduzir o amplo déficit orçamentário do país .

O índice STOXX Europe 600 de seguradoras recuou 3,3%. Allianz, Aviva, AXA e Generali caíram entre 4% e 5,7%.

"O comunicado da S&P não diz nada de que não soubéssemos antes, mas solidifica as preocupações dos investidores. O déficit dos EUA está elevado demais - sabemos disso, mas de fato as coisas provavelmente vão mudar", disse Andy Lynch, que gerencia 2,5 bilhões de euros (US$ 3,5 bilhões) para a Schroders.

Em Londres, o índice Financial Times fechou em baixa de 2,1%, a 5.870 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX caiu 2,11%, para 7.026 pontos. Em Paris, o índice CAC-40 perdeu 2,35%, a 3.881 pontos.

Em Milão, o índice Ftse/Mib teve desvalorização de 2,92%, para 21.184 pontos. Em Madri, o índice Ibex-35 retrocedeu 2,02%, a 10.344 pontos. Em Lisboa, o índice PSI20 encerrou em queda de 2,35%, para 7.546 pontos.

(Reportagem de Brian Gorman)

Tudo o que sabemos sobre:
Europabolsaações

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.