Índice de sentimento econômico da zona do euro sobe em julho

O índice de sentimento econômico da zona do euro, que mede a confiança em vários setores corporativos e dos consumidores, subiu para 102,2 em julho, de 102,1 em junho. O resultado contrariou a previsão de 12 economistas consultados pelo The Wall Street Journal na semana passada, que estimavam queda para 101,9.

Lucas Hirata, com informações da Dow Jones, Agência Estado

30 de julho de 2014 | 09h09

O índice de confiança do setor industrial apresentou melhora em julho e subiu para -3,8, de -4,3 em junho, ante previsão de -4,5. Já em serviços, houve queda, para +3,6, de +4,4. A confiança do consumidor caiu para -8,4, de -7,5, e ficou em linha com a estimativa. O índice de clima das empresas da zona do euro teve queda para +0,17, de +0,21.

Contudo, na União Europeia, o índice de sentimento econômico caiu para 105,8 em julho, de 106,4 em junho, refletindo declínios nos indicadores nacionais da maioria dos países que compartilham fronteiras com a Rússia ou a Ucrânia, ou que estão geograficamente mais próximos destas nações do que a grande parte dos membros da zona do euro, incluindo a Polônia, a Hungria, a República Checa e a República Eslovaca.

Tudo o que sabemos sobre:
zona do eurosentimento econômico

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.