Índice DJ Brazil Titans 20 de ADRs sobe 0,23%

Entre os destaques de baixa, os recibos ON da Petrobras recuaram 1,01%, para US$ 44,97, e os PN, caíram 0,54%, para US$ 40,28

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

22 de março de 2010 | 18h58

A maior parte dos ADRs das empresas brasileiras negociados em Nova York fechou a sessão em alta, acompanhando o comportamento dos índices acionários norte-americanos, que refletiram a boa reação dos investidores ao plano de reforma da saúde aprovado na noite de domingo pela Câmara dos Representantes nos EUA.

 

No geral, o índice Dow Jones Brazil Titans 20 subiu 75,47 pontos (0,23%) para 33.264,76 pontos.

 

Os recibos da Vivo subiram 3,30%, para US$ 28,14. O site do jornal português Diário Econômico reportou que a Portugal Telecom já tem uma estratégia financeira para comprar a participação da espanhola Telefónica na Vivo e obter o controle da companhia brasileira.

 

Itaú Unibanco avançou 1,90%, para US$ 20,88; CPFL ganhou 2,33%, para US$ 62,34; Copel aumentou 1,19%, para US$ 21,30, e a Brasil Foods teve alta de 1,01%, para US$ 49,81.

 

Os recibos ON da Vale subiram 0,91%, para US$ 30,04, enquanto os PN, avançaram 0,92%, para US$ 26,22. A alta dos papeis se seguiu às notícias de que uma mudança no sistema de preços de minério de ferro poderá favorecer a empresa.

 

No terreno negativo, os recibos ON da Petrobras recuaram 1,01%, para US$ 44,97, e os PN, caíram 0,54%, para US$ 40,28. Na sexta-feira, a estatal anunciou lucro líquido de R$ 8,129 bilhões no quarto trimestre de 2009, resultado 31% maior do que o mesmo período do ano anterior e 10,5% acima da média das previsões dos analistas ouvidos pela AE, de R$ 7,353 bilhões. No acumulado do ano de 2009, o lucro foi de R$ 28,982 bilhões, queda de 12,4% em relação aos R$ 28,982 bilhões do ano de 2008.

 

A TAM caiu 1,09%, para US$ 16,32; Gerdau recuou 1,25%, para US$ 15,06, e Fibria Celulose perdeu 1,03%, para US$ 22,05.

 

Seguindo a alta do mercado, todos os índices de ADRs do Bank of New York Mellon subiram. O índice composto avançou 0,30% para 134,63 pontos; o índice latino-americano avançou 0,31% para 382,47 pontos; e o índice brasileiro subiu 0,23% para 468,09 pontos.

 

As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
açõesbolsaADRDow Jones

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.