Indústrias Romi propõe OPA por Hardinge ao preço de US$ 8 por ação

Preço proposto é de US$ 8,00 por ação, a ser pago em dinheiro, sem juros, com recursos próprios da companhia

Agência Estado ,

30 de março de 2010 | 11h29

A Indústrias Romi, fabricante de máquinas e equipamentos, diante da recusa da empresa

americana Hardinge à sua oferta hostil de aquisição, feita em fevereiro, partiu para uma oferta direta aos acionistas.

 

A empresa deu início, por meio de sua subsidiária integral Helen Acquisition Corp., ao processo de oferta pública para aquisição (OPA) da totalidade das ações ordinárias em circulação e dos direitos de aquisição das ações preferenciais da série B da Hardinge. O preço proposto é de US$ 8,00 por ação, a ser pago em dinheiro, sem juros, com recursos próprios da companhia.

 

O prazo para a adesão dos acionistas à oferta é até a meia-noite (horário de Nova York), do dia 10 de maio, podendo ser estendida por três dias - sendo que nesse período de extensão de prazo, não haverá direito de desistir da oferta.

 

A oferta está sujeita a aprovações regulatórias e deautoridades de defesa da concorrência, e, como explica a Romi em fato relevante, depende da dispensa da aplicação dos mecanismos previstos no estatuto social da Hardinge de proteção contra aquisição do controle.

 

Para ser aceita, a oferta precisa contar com a aceitação de acionistas titulares de ações representativas de pelo menos dois terços do total, contando com a fatia já detida pela Romi. Após a efetivação da compra da totalidade das ações, a Romi pretende incorporar a Hardinge, que será sua subsidiária integral indireta e deixará de ter ações negociadas em bolsa nos Estados Unidos.

Tudo o que sabemos sobre:
Indústrias RomiHardinge

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.