Inflação pelo IPCA acelera levemente em maio, para 0,28%

Aumento de 3,75% nos preços do leite é maior contribuição para alta no mês

Agencia Estado

12 de junho de 2007 | 06h31

A inflação no País teve leve aceleração em maio. O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) ficou em 0,28% no mês ante 0,25% em abril, segundo divulgou nesta quarta-feira, 6, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado veio dentro das estimativas dos analistas ouvidos pela Agência Estado, entre 0,15% a 0,30%. A maior contribuição individual para a taxa foi dada por leite e derivados, com alta de 3,75% e uma fatia de 0,07 ponto porcentual no índice. Os produtos alimentícios aceleraram os reajustes de 0,03% em abril para 0,16% em maio. Por outro lado, os combustíveis reduziram o ritmo de aumento de 1,17% em abril para 0,58% em maio, mês em que a gasolina subiu 0,33% e o álcool aumentou 2,82%. Os produtos não alimentícios em geral tiveram variação de 0,31% no IPCA do mês sob influência também dos combustíveis, além de artigos de vestuário (0,68%), artigos de limpeza (0,75%), ônibus urbanos (0,24%), remédios (0,68%), energia elétrica (0,47%), empregados domésticos (0,91%) e cigarros (2,08%).JunhoAs perspectivas para o IPCA de junho não mostram nenhum item que possa apresentar pressão significativa sobre a taxa, adiantou Eulina. Segundo ela, o álcool deverá prosseguir em tendência declinante de preços, com efeitos também sobre a gasolina. No caso dos alimentos, "não há visibilidade de produtos além do leite" com alta.A coordenadora afirmou também que o dólar abaixo de R$ 2 ainda não apresentou efeitos visíveis na inflação de maio, mas isso poderá ocorrer nos próximos meses, já que o câmbio tem efeito sobre produtos importantes nas despesas das famílias.De acordo com ela, as pressões já conhecidas para a inflação de junho são o reajuste do gás veicular (10% no dia primeiro de junho) que tem peso de apenas 0,10% no IPCA e o aumento de 2,45% na tarifa de energia elétrica em Recife a partir do dia 29 de maio. O IPCA é utilizado pelo governo para balizar a política de metas de inflação. No ano até maio, o índice acumula alta de 1,79% e em 12 meses, de 3,18%. A meta fixada para o ano é de 4,5%, com margem de variação de dois pontos percentuais, para cima ou para baixo.Renda baixaO Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que mede a inflação para a camada de renda mais baixa, ficou em 0,26% maio exatamente o mesmo resultado de abril e acumula alta de 1,88% no ano e 3,57% em 12 meses.(com Reuters)Matéria atualizada às 15h

Mais conteúdo sobre:
IPCAmaio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.