Inflação volta a preocupar e bolsas européias caem

A Bolsa de Londres fechou com o índice FT-100 em queda de 143,40 pontos (2,51%), em 5.562,9 pontos, passando a acumular recuo desde o começo do ano (-0,99%). O mercado voltou a refletir os temores de inflação, alta dos juros e desaceleração da economia global, embora o Banco da Inglaterra tenha mantido sua taxa básica de juros inalterada em 4,5%. Na Bolsa de Paris, o índice CAC-40 caiu 140,43 pontos (2,91%), também passando a acumular queda em 2006 (-0,66%). A única componente do CAC a subir foi Suez, com ganho de 0,17%, devido a especulações de uma oferta de aquisição por parte da italiana Enel. Na Bolsa de Frankfurt, o índice Xetra-DAX recuou 160,65 pontos (2,90%), em 5.383,28 pontos, passando a acumular baixa no ano (-0,46%). Um operador observou que o fechamento abaixo da média dos últimos 200 pregões, de 5.465 pontos, implica que o processo de correção não terminou. Na Bolsa de Milão, o índice S&P-Mib fechou com variação negativa de 2,26% e caiu 815 pontos, em 35.306 pontos. A bolsa passou a acumular recuo desde o início de 2006 (-1,11%). Na Bolsa de Madri, o índice Ibex-35 terminou em queda de 272,10 pontos (2,42%), em 10.952,60 pontos, mantendo-se em território positivo no ano (+2,04%). É a primeira vez desde janeiro que o Ibex fecha abaixo dos 11 mil pontos. Na Bolsa de Lisboa, o índice PSI-20 fechou em baixa de 145,81 pontos (1,52%), em 9.444,23 pontos. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.