Investimento em ações. Veja como declarar ao Fisco

Se você é pessoa física e tem investimentos em ações, fique atento na hora de declará-los à Receita Federal. Está começando o período de apresentação da Declaração de Ajuste Anual do Imposto de Renda referente ao exercício de 2007, ano-calendário de 2006. O prazo de entrega da declaração termina em 30 de abril.Quando o cliente investe direto em ações, ele compra "uma parte" de uma empresa, ao contrário de outros investimentos, como Fundos ou Certificados de Depósito Bancário (CDBs), no qual o banco administra o dinheiro do cliente, e por este motivo, fica responsável pelo recolhimento do imposto. No caso de ações, como o banco apenas faz a intermediação da compra, a responsabilidade pela apuração e recolhimento mensal do imposto passa a ser do comprador, ou seja, do cliente.Vale lembrar que o imposto de renda retido na fonte de 1% sobre as operações diárias e o imposto de renda retido na fonte pela alíquota de 0,005% sobre as operações realizadas no mercado de renda variável, poderá ser compensado com o imposto devido mensalmente apurado pelo cliente.Como o cliente deve declarar os investimentos em ações?O cliente deve utilizar as Notas de Negociação encaminhadas pela corretora de valores para declarar suas ações. Com estes documentos em mãos, deverá seguir as orientações da própria Receita Federal para preencher os campos corretamente. O software para declaração possui o menu com o passo-a-passo para o devido preenchimento.O Imposto de Renda incide sobre os ganhos na venda dos papéis, desde que somem mais de R$ 20.000,00 no mês. Ganhos sobre vendas, que no mês, estejam abaixo deste valor estão isentas do IR. A alíquota é de 15% sobre os ganhos líquidos.CPF 'emprestado'Um conselho da Receita Federal é não "emprestar" o CPF para outra pessoa adquirir bens. Atualmente, o Fisco recebe informações de várias bases de dados, como imobiliárias e bancos, por isso todas as operações desse tipo são monitoradas e comparadas com a declaração. Às vezes, a pessoa pode ter registrado com seu CPF um bem que é incompatível com sua renda, e isso pode ser um transtorno para ela. Pela mesma razão, a Receita desaconselha permitir que outras pessoas utilizem sua conta corrente para fazer depósitos ou pagamentos.O programa deste ano traz algumas novidades, como a possibilidade de parcelar o saldo do IR a pagar em até oito vezes (antes, eram seis). O programa também oferece a opção de débito automático a partir da segunda parcela.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.