Investimento precisa ser feito por empresa autorizada pelo Banco Central

O mercado de câmbio envolve troca de moeda nacional por estrangeira e vice-versa. As negociações são feitas por meio de contratos e uma das partes deve ser uma instituição autorizada pelo Banco Central. Qualquer pessoa ou empresa pode comprar e enviar moeda estrangeira para o exterior desde que especifique a finalidade. Em fevereiro de 2005, o Conselho Monetário Nacional anunciou a unificação do mercado de câmbio, que até então se dividia entre ?livre? - voltado para operações comerciais e financeiras de grande volume - ?flutuante?, que envolvia pequenas quantias, como compra de moeda para viagens ao exterior, por exemplo. Muitos países adotaram o dólar para comparar com a sua moeda. Assim, quando um negócio é feito entre dois países, primeiro eles comparam os valores de suas moedas com o dólar para facilitar a transação. No Brasil, quem pode ter conta em dólares é só o Banco Central e alguns bancos autorizados. Mesmo assim, os dólares não podem ficar de um dia para outro na conta. Além dos bancos, quem negocia com dólares são: importadores - que precisam comprar dólares para pagar suas compras; exportadores - que recebem dólares, vendem aos bancos e ficam com reais; e investidores estrangeiros - que trazem dólares para investir, trocam por reais e quando vão embora compram dólares novamente. Diariamente os bancos vendem e compram dólares dos importadores, exportadores, investidores estrangeiros e de outros bancos.

Agencia Estado,

24 de janeiro de 2006 | 15h00

Tudo o que sabemos sobre:
cartilhacâmbio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.