IPCA-15 tem leve aceleração em junho e fica em 0,29%

Índice, tipo de prévia do IPCA, foi influenciado por alta no preço dos alimentos

Agencia Estado

25 de junho de 2007 | 16h29

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) ficou em 0,29% em junho, ante 0,26% em maio, segundo divulgado nesta sexta-feira, 22, pelo Instituto Brasileiro de Geogradfia e Estatística (IBGE). O resultado veio no teto das estimativas dos analistas ouvidos pela Agência Estado, entre 0,20% a 0,29%.O IPCA-15 é uma espécie de prévia do IPCA, índice oficial de inflação utilizando pelo Banco Central para cumprir o regime de metas de inflação.O grupo de alimentação e bebidas, com alta de 0,71%, contribuiu com mais da metade, ou 0,15 ponto percentual, da taxa de junho.A maior pressão individual sobre o IPCA-15 foi dada pelo leite pasteurizado, cujo preço do litro ficou 7,85% mais caro e gerou contribuição de 0,08 ponto percentual na taxa mensal. Os queijos (2,13%), leite em pó (1,98%) e creme de leite (1,95%) também tiveram reajustes.Além do leite e derivados, o consumidor passou a pagar mais 18,82% pelo quilo da cebola (18,82%), pelo feijão carioca (9,99%), pela batata-inglesa (6,10%) e pela dúzia de ovos (2,96%). Esses aumentos refletiram no aumento das refeições fora de casa (1,21%).Os artigos de vestuário tiveram alta de 1,08%, sob impacto dos reajustes de 1,24% nos calçados e 1,30% nas roupas femininas.Em contrapartida, houve redução nas despesas com combustíveis (-1,18%). O litro do álcool registrou queda de 6,47%, com reflexo sobre a gasolina, que caiu 0,78%.No primeiro semestre, o IPCA-15 acumulou alta de 2,18%. Em 12 meses, a taxa subiu 3,44%. Os técnicos do IBGE não concedem entrevista para comentar os resultados desse indicador.

Mais conteúdo sobre:
IPCA-15junho

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.