Isenção de impostos abre caminho para Windows Vista

Semana que vem, a Microsoft lança o Windows Vista, nova versão de seu sistema operacional. As medidas para o setor de computadores pessoais, incluído no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), abrem espaço para que máquinas com o software sejam beneficiadas.?Estava difícil encaixar micros com o Windows Vista Premium no limite anterior, de R$ 2,5 mil?, afirmou Hélio Rotenberg, diretor-geral da Positivo Informática. Com o anúncio de segunda-feira, a faixa de isenção de PIS/Cofins foi ampliada para computadores de até R$ 4 mil. O Windows Vista exige máquinas mais sofisticadas, com 1 gigabyte de memória e maior capacidade gráfica. Para os notebooks, a faixa de isenção passou de R$ 3 mil para R$ 4 mil.Maior fabricante de computadores pessoais do Brasil, a Positivo vai lançar semana que vem computadores com o Vista com preços de R$ 2,6 mil e R$ 2,7 mil. Sem a redução, sairiam por R$ 2,9 mil ou R$ 3 mil.O PAC deve contribuir com a redução do chamado "mercado cinza", que sonega impostos e usa componentes contrabandeados, hoje responsável por metade das máquinas vendidas. Antes da chamada MP do Bem, os fabricantes cinzas tinham 75% do mercado. A aposta da indústria é ganhar espaço dos ilegais.?As vendas para pequenas e médias empresas e para o mercado residencial devem crescer?, disse Gleverton Munno, gerente de Assuntos Corporativos da norte-americana Dell. ?Um computador que hoje custa R$ 4,7 mil deve sair por R$ 4 mil.?Para a Semp Toshiba, o aumento da isenção não deve ampliar as vendas de forma significativa. Segundo o diretor de Informática para Varejo da empresa, Celso Soares, a medida vai beneficiar a camada população de maior renda. ?A isenção anterior atendia realmente a população de menor renda e estava voltada para a inclusão digital?, disse Soares. ?O aumento nas vendas será apenas marginal.?

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.