Itaú adere à versão revisada dos Princípios do Equador

Os bancos Itaú e Itaú BBA aderiram hoje à versão revisada dos Princípios do Equador. As instituições adotaram em 2004 os princípios, que prevêem práticas para a análise dos riscos socioambientais em financiamentos de projetos.A revisão dos princípios reflete a experiência já adquirida por todas as 41 instituições financeiras participantes ao redor do mundo. Para promover as mudanças, foram consultados clientes, membros da sociedade civil e agências oficiais de desenvolvimento.As principais alterações são: aplicação dos princípios para projetos com valor superior a US$ 10 milhões, ao invés de US$ 50 milhões; aplicação a projetos de consultoria; aplicação dos princípios para melhorias ou expansão de projetos já existentes, cujo impacto socioambiental seja significante; relatos anuais de todas as instituições financeiras signatárias sobre os resultados da implementação dos Princípios do Equador; e melhoria dos padrões de responsabilidade socioambiental."No Itaú, já estamos indo além do que é estabelecido pelos princípios, pois aplicamos critérios de avaliação socioambiental para projetos com valores inferiores a US$ 10 milhões. Todos os projetos de valor superior a R$ 5 milhões passam pela análise", diz, em comunicado, Roberto Setúbal, presidente do Banco Itaú Holding Financeira.Desde a implementação dos Princípios do Equador, o Itaú, por meio do Banco Itaú BBA, tem dez projetos analisados, totalizando um volume de investimentos de R$ 5 bilhões. O Itaú Europa e o Itaú Buen Ayre também adotaram os Princípios do Equador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.