Itaú detalha proposta para incorporar Boston; ação ON terá retirada

O Itaú informou que a incorporação do BankBoston e da Libero Trading International será feita por R$ 4,578 bilhões e R$ 2,242 milhões, respectivamente, considerando a avaliação por valor de mercado em 30 de abril deste ano. Por conta da operação, a instituição emitirá 68.518.094 ações PN, sendo 68.484.561 atribuídas aos acionistas do Boston e o restante aos da Libero. Os atuais acionistas do Itaú não poderão subscrever os papéis. Segundo o Itaú, os detentores de ações ON que não concordarem com a proposta terão direito de reembolso, com base na posição acionária de hoje. O banco disse que reconhecerá ágio de R$ 2,598 bilhões relativo aos investimentos no Boston e na Libero, já considerada a provisão para reestruturação dos negócios, de R$ 224 milhões - que líquida dos efeitos fiscais cai para R$ 148 milhões. De acordo com o Itaú, a provisão para reestruturação representa cerca de 18,6% do total de despesas operacionais do Boston em 2005. O comunicado entregue à Bovespa, detalhando a proposta da assembléia de acionistas de 25 de agosto, que aprovará a compra do Boston, diz ainda que Guillermo Alejandro Cortina foi indicado pelo Bank of America para compor o conselho de administração do Itaú.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.