Itaú deve comprar ativos do Boston na AL, diz Setubal

O presidente do Banco Itaú, Roberto Setubal, disse hoje que a instituição deve exercer a opção de compra dos ativos do BankBoston na América Latina. Hoje o banco anunciou a compra do BankBoston Brasil, que poderá se estender a outros países da América Latina. "Há 99% de chances de o Itaú comprar os demais ativos. Só não tivemos tempo para fazer o contrato e pequenos ajustes", afirmou. A opção de compra inclui as operações do BankBoston no Chile, no Uruguai, além de ativos financeiros de clientes em outros países. Essas unidades juntas, segundo Setubal, representam um terço da operação brasileira. "Portanto, o banco pode emitir ações representativas de mais 2% do capital para a aquisição dessas atividades". Para comprar a operação brasileira, o Itaú vai emitir 68,518 milhões de ações preferenciais, que correspondem a 5,8% do seu capital. De acordo com o executivo, a aquisição do BankBoston Brasil teve de ser concluída mais rapidamente do que o previsto, devido ao vazamento das informações à imprensa. "Com isso, não tivemos tempo de olhar com detalhes as operações no Chile e no Uruguai. Ou seja, faltou tempo para definições finais sobre preço e sobre as garantias que serão necessárias", disse. Caso a compra das operações do Boston na América Latina se concretize, o Itaú deverá amortizar o ágio do negócio no quarto trimestre deste ano ou apenas no primeiro trimestre de 2007, segundo Setubal. Já o ágio relativo à compra do BankBoston Brasil será amortizado neste ano, mais precisamente no trimestre em que a operação for aprovada pelo Banco Central.

Agencia Estado,

02 de maio de 2006 | 17h02

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.