JBS estuda redução de produção ou venda de unidades na Agentina

Medida reflete atual situação naquele país de "escassez da disponibilidade de gado e restrição das exportações", como cita  comunicado do frigorífico brasileiro

Agência Estado,

30 de agosto de 2010 | 09h00

A JBS Friboi enviou ontem à noite um comunicado ao mercado sobre eventuais mudanças para a operação na Argentina, diante da atual situação naquele país de "escassez da disponibilidade de gado e restrição das exportações", como cita o comunicado. O frigorífico brasileiro estuda reduzir a produção na Argentina ou até vender algumas unidades, "desde que o valor negociado reflita o preço real do ativo", ressalta o diretor de Relações com Investidores, Jeremiah O’Callaghan, na nota.

Por enquanto, não há um anúncio específico, mas a empresa afirma que "manterá o mercado informado sobre qualquer fato relevante".

Na sexta-feira, uma fonte da JBS/Swift ouvida pela sucursal argentina da Agência Estado disse que estava, assim como os demais frigoríficos, com unidades paradas por falta de animais. A Sociedade Rural Argentina (SRA) calcula que as restrições às exportações de carne bovina e a retração da oferta de gado já tenham provocado o fechamento de 20 frigoríficos no país e outros 12 enfrentam situação crítica. A capacidade ociosa da indústria é de 40% atualmente. Nos últimos três anos o estoque de gado foi reduzido em 12 milhões de cabeças e a produção de carne caiu à metade. Na imprensa local, as notícias na semana passada davam conta de que das seis unidades do JBS/Swift, apenas duas estavam operando.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.