Julio Simões Logística faz IPO com intenção de captar até R$ 1 bi

Sem os lotes extras a oferta passaria a R$ 683,7 milhões, e no piso da faixa indicativa iria para R$ 599,9 milhões, também sem o exercício dos lotes adicional e suplementar

Luana Pavani, da Agência Estado,

29 de março de 2010 | 09h54

A empresa Julio Simões Logística lança hoje aviso ao mercado sobre sua oferta pública primária de ações ordinárias, pela qual pretende captar até R$ 1,036 bilhão no preço teto e com o exercício integral dos lotes extras. A quantidade inicial é de 55.813.953 ações, que com o lote suplementar de até 15% e o adicional de até 20%, pode passar a 75.348.835 ações. O preço por ação estimado é de R$ 10,75 a R$ 13,75. Com o preço médio da faixa indicativa, ou seja, R$ 12,25, a empresa poderia captar até R$ 923 milhões.

 

Sem os lotes extras, ainda no preço médio, a oferta passaria a R$ 683,7 milhões, e no piso da faixa indicativa, a R$ 10,75, iria para R$ 599,9 milhões, também sem o exercício dos lotes adicional e suplementar.

 

O preço por ação será definido após o encerramento do procedimento de intenções de investimento (bookbuilding), que vai de hoje (29/03) a 15 de abril. O período de reserva para a oferta de varejo, que terá no mínimo 10% e no máximo 20% das ações inicialmente colocadas, é de 6 a 14 de abril. O início previsto de negociação das ações no segmento Novo Mercado da BM&FBovespa, com o código "JSLG3", é 19 de abril, e a data de liquidação no dia 22 do mesmo mês.

 

A oferta terá esforço de colocação no exterior. O coordenador líder é o Bradesco BBI, ao lado de Credit Suisse, BTG Pactual e BB Investimentos.

 

Tudo o que sabemos sobre:
Julio Simões Logística

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.