Juro contraria expectativas do mercado e fecha em baixa

As principais taxas de juros fecharam hoje em baixa na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), na contramão dos demais segmentos de negócios. O contrato de depósito interfinanceiro com vencimento em janeiro de 2008 (o mais negociado) terminou projetando taxa de 12,40% ao ano, ante 12,43% do dia anterior. Segundo operadores, contrariando as expectativas, os investidores enxergaram oportunidades de preços atraentes para aplicar nos contratos de juros futuros, arriscando posições mais otimistas em relação à decisão do Comitê de Política Monetária (Copom). Ontem, a divulgação dos dados das vendas na indústria em novembro pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), que vieram fracos, autorizaram uma corrida por posições doadoras, ampliando na curva de juros a probabilidade de um corte de 0,5 ponto na taxa Selic na semana que vem. Mas os próprios operadores consideravam que esse indicador não seria suficiente para mudar de forma significativa as apostas para o Copom. Hoje, profissionais acreditavam que a cautela que se verifica nos demais segmentos de negócios em relação ao cenário internacional prevaleceria. Mas não foi o que ocorreu. Houve um avanço nas apostas em corte de 0,5 ponto porcentual. Mesmo com o ajuste, no entanto, a previsão de redução de 0,25 ponto continua majoritária e, na opinião de profissionais, deve permanecer assim até o dia da reunião do comitê, na semana que vem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.