Juro futuro abre estável; exterior e Palocci no foco

A projeção dos juros a partir dos contratos futuros negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) abriu estável em relação a ontem. A direção das taxas nesta sexta-feira deve ser dada entre o comportamento dos mercados internacionais e o imbróglio do ministro Antonio Palocci (Fazenda), de acordo com operadores de mercados consultados pela Agência Estado esta manhã. Nos Estados Unidos, serão divulgados dados importantes de atividade econômica, como produção industrial e de uso da capacidade instalada (às 11h15, de Brasília). Por enquanto, o cenário externo está tranqüilo (os juros dos títulos norte-americanos operam em leve queda). Aqui, os rumores sobre o que será publicado nas revistas semanais sobre o ministro Palocci continuam circulando nas mesas e podem levar investidores a ficarem mais retraídos. O comportamento do dólar, que abriu em alta, é monitorado e pode influenciar os juros futuros. O mercado já se ajustou ontem à ata da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) da semana passada, que inibiu apostas de cortes mais fortes na taxa Selic (de 1 ponto porcentual, por exemplo). Entretanto, há quem ache que uma realização de lucros ainda está na agenda e que Palocci pode ser o pretexto para isso.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.