Juro futuro cai após dado de inflação ao atacado nos EUA

Os mercados internacionais e também o doméstico viram com bons olhos o resultado do índice de inflação ao produtor (PPI) de julho divulgado nos Estados Unidos, que surpreendeu com queda do núcleo, e também o do índice de atividade do Fed de NY, abaixo do esperado. Há pouco, o juro do contrato futuro de Depósito Interfinanceiro com vencimento em janeiro de 2008 caía para 14,39%, ante o ajuste de fechamento ontem de 14,44%. Inflação fraca e atividade também arrefecendo parecem dar razão ao presidente do Fed, Ben Bernanke, que deu a entender em seus recentes depoimentos que a própria redução do ritmo da economia colocaria a inflação em patamares menores. O PPI cheio subiu 0,1%, variação inferior à previsão de alta de 0,4%, e o núcleo mostrou inesperada queda de 0,3%, o que representou o maior declínio desde o início de 2003. A previsão para o núcleo do índice, que exclui os preços de energia e alimentos, era de uma alta de 0,2% em julho. Por sua vez, o Federal Reserve Bank de Nova York informou que seu índice de atividade industrial regional de agosto caiu para 10,34, ante previsão de 14 apurada pela Dow Jones. Os mercados reagiram positivamente e de imediato, com alta forte dos futuros em NY e reversão, de queda para alta, das bolsas européias. Nos contratos de DI futuro, as taxas dos contratos de maior liquidez recuaram e bateram as mínimas logo após os dados. Operadores ouvidos pela AE ressaltam, no entanto, que os dados divulgados melhoram o ambiente de espera pelo CPI (inflação ao consumidor) e produção industrial norte-americana, a serem divulgados amanhã, mas não definem tendência. Justamente são os dados de amanhã que definirão a tendência de curto prazo - que poderá ser alterada conforme outros indicadores posteriores. Assim, se amanhã o CPI surpreender negativamente, ou isso acontecer com a produção industrial, a comemoração de hoje com o PPI pode ser neutralizada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.