Juro futuro cai com a perspectiva de corte da Selic

As projeções das taxas de juros nos contratos futuros negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) continuam recuando, ajustando-se à perspectiva de queda da taxa Selic amanhã em 0,50 ponto porcentual, para 14,75% ao ano. O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central começa sua reunião hoje à tarde, mas a decisão só sai amanhã, na segunda etapa do encontro dos diretores do BC, e será anunciada após o encerramentos dos negócios. O contrato de DI (depósito interfinanceiro) com vencimento em janeiro de 2008 (o mais negociado na BM&F) projetava hoje, às 10h30, taxa de 14,76% ao ano. Ontem no fechamento o juro futuro estava em 14,81%. Os operadores travam uma disputa na BM&F em torno do juro básico do final do ano. A decisão de amanhã do Copom já é praticamente consenso. Mas o nível da taxa em dezembro é que ainda levanta especulações. Pesquisa do mercado divulgada ontem pelo BC sinalizou o nível de 14,25% ao ano, ou seja, de hoje até lá haveria um corte total de 1 ponto porcentual da Selic. O IBGE divulgou hoje o resultado das vendas de varejo de maio. Houve crescimento de 0,59% ante abril, na série com ajuste sazonal. Na comparação com maio de 2005, as vendas do varejo cresceram 7,32%. São números em linha com os dados sobre recuperação da atividade econômica. Os números de investimento que têm sido divulgados também tranqüilizam os investidores sobre isso e continuam mantendo aberto o espaço para continuidade da queda dos juros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.