Juro futuro encerra em forte alta, com dados dos EUA

A inflação voltou a assombrar os investidores americanos, o que influenciou negativamente o mercado de juros do Brasil. O contrato de depósito interfinanceiro mais negociado, com vencimento para janeiro de 2008, terminou o dia projetando taxa de 15,10% ao ano. No fechamento de ontem, este mesmo contrato terminou a 14,90%. Os mercados financeiros mundiais devolveram hoje boa parte dos ganhos obtidos desde quinta-feira passada, quando o banco central dos EUA divulgou seu comunicado menos alarmista em relação à inflação, mas recomendando atenção aos indicadores. Pois foram justamente os indicadores relacionados às expectativas de inflação nos EUA que mais influenciaram o mercado hoje. Foi fundamental no movimento geral desta manhã a divulgação do levantamento da Automatic Data Processing (ADP) & Macroeconomic Advisers, que previu um número de 368 mil vagas criadas na economia norte-americana em junho (o relatório de emprego será divulgado na sexta-feira). É mais que o dobro da previsão que corria anteriormente no mercado, de 170 mil. Com isso, os investidores se alarmaram e os juros dos títulos do Tesouro dos EUA sobem, as bolsas norte-americanas caem e os mercados inteiros se movimentam no mesmo rumo negativo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.