Juro futuro encerra em queda, com melhora das bolsas

O contrato de depósito interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2008, o mais negociado na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), terminou projetando taxa de 14,28% ao ano. Na sexta-feira, este mesmo contrato encerrou a 14,30% ao ano. Na véspera do início da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), as taxas de juros futuras continuaram atreladas ao comportamento dos negócios no mercado internacional. Embora não tenha surgido nenhuma novidade no cenário externo, a expectativa pela divulgação de indicadores econômicos importantes nos EUA ao longo da semana mantiveram os mercados na defensiva. E, por aqui, os ativos oscilaram ao sabor do movimento das bolsas norte-americanas. Os juros chegaram a subir com força no início da manhã, mas reduziram a alta. O juro do DI para janeiro/08 bateu a máxima do dia de 14,37%. Na parte da tarde, contudo, as Bolsas de Nova York apresentaram melhora, influenciando a Bolsa de Valores de São Paulo e também o mercado de juros, que inverteu a tendência de alta. O DI para janeiro/08 terminou na taxa mínima projetada durante todo o dia.

Agencia Estado,

28 de agosto de 2006 | 16h11

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.