Juro futuro estável a 13,24% aguarda corte de 0,5 ponto

O mercado de juros chega à semana da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central já ajustado à aposta consensual de que haverá um novo corte da taxa Selic de 0,5 ponto porcentual, o que levará a taxa básica para 13,75% ao ano. Nas últimas semanas, os números mostraram inflação em queda e alimentaram a redução na expectativa da inflação para 2007. E o crescimento econômico continuou mostrando lentidão. Esses dados respaldam a previsão de que o Copom manterá o ritmo de alívio monetário, à qual o mercado de juros já se posicionou. A curva precifica integralmente o corte de 0,5 ponto na reunião, que termina na quarta-feira. A dúvida agora é a respeito de quais serão os próximos passos do Copom. O mercado começou a precificar outro corte de 0,5 ponto porcentual no juro na reunião do final de novembro. Mas ainda há prêmio. É preciso aguardar agora a divulgação do comunicado do Copom na quarta-feira e, principalmente, a ata da reunião (na próxima semana), para o mercado decidir se pode ou não avançar na aposta de 0,5 ponto no mês que vem. Diante desse quadro, operadores acreditam que os juros futuros não têm espaço para grandes oscilações hoje. "A menos que surja uma grande surpresa, o mercado deve manter-se nesses níveis, porque os ajustes já foram feitos", afirma um operador. O que pode garantir algum movimento nos contratos futuros de depósito interfinanceiro (DI) de médio e longo prazo negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) é o mercado internacional. A semana tem a agenda carregada de indicadores de inflação nos EUA (preços ao produtos amanhã e preços no varejo na quarta-feira), que podem influenciar o fluxo nos mercados. Hoje, o principal evento é o pronunciamento do presidente do Fed (banco central americano), Ben Bernanke, às 12 horas. Às 10h04, no pregão da BM&F, o contrato de DI com vencimento em janeiro de 2008 tinha taxa de 13,24% ao ano, estável em relação ao fechamento de sexta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.