Juro futuro fecha com leve alta após ata de BC dos EUA

Reagindo a documento do banco central norte-americano, o contrato de depósito interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2008, o mais negociado na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), terminou o dia projetando taxa de 13,30% ao ano, ante taxa de 13,29% ao ano projetada no encerramento dos negócios ontem. Os juros tiveram valorização após a divulgação da ata da última reunião do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA), que refletiu a preocupação dos representantes dos Fed com a inflação. Depois da apresentação do documento, os juros dos títulos do Tesouro dos EUA chegaram às máximas e, no Brasil, o dólar devolveu as perdas e passou a operar em alta. Esse cenário influenciou o mercado doméstico de juros, que vinha de duas quedas consecutivas. Já internamente, segundo operadores, a inflação é algo que não preocupa. Hoje cedo, foram divulgadas duas primeiras prévias de inflação de outubro (IPC-Fipe e IGP-M), ambas dentro das previsões de mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.