Juro futuro fecha em alta após chegada de Mantega

A projeção das principais taxas de depósito interfinanceiro (DI) na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) fechou hoje em direções opostas. O DI com vencimento para janeiro de 2008 (o mais negociado) encerrou em alta de 14,96%, ante 14,92% registrado no dia anterior. Já o DI com vencimento para janeiro de 2007 recuou para 15,12% na comparação com 15,15% de ontem. O mercado futuro de juros hoje foi influenciado pela troca de ministros. O novo ministro da Fazenda, Guido Mantega, bem que tentou agradar ao mercado, com um discurso cuja primeira frase, da primeira entrevista coletiva (ontem à noite), garantia que "a política econômica não mudará". Mas o mercado (ainda) não lhe deu o voto de confiança. Além disso, os investidores aguardam o comunicado do Banco Central dos Estados Unidos, que elevou os juros do país para 4,75%, para buscar pistas sobre o fim do ciclo de alta dos juros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.