Juro futuro fecha em alta, com queda de commodities

O contrato de depósito interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2008, o mais negociado na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), terminou projetando taxa de 13,75% ao ano, em alta de 0,29%. Na sexta-feira, este mesmo contrato encerrou o dia a 13,71% ao ano. A piora de humor no exterior influenciou o comportamento do mercado de juros hoje. A queda das bolsas internacionais, provocada pela desvalorização dos preços de commodities metálicas e do petróleo, foi determinante para uma manhã mais "azeda", segundo analistas. As bolsas norte-americanas e européias operaram em queda, pressionando também a bolsa paulista, diante das preocupações com a queda dos preços do setor de mineração e do petróleo. Os juros acompanharam a pressão dos mercados. A queda dos preços da commodities é uma boa notícia em relação à inflação, mas o risco que esta desvalorização significa em termos de economia mundial gera desconforto e pressiona o câmbio. Mas, dizem operadores, ainda não está claro se a queda dos preços das commodities é uma tendência ou um ajuste pontual, decorrente de realização de lucros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.