Juro futuro fecha em baixa com índice favorável dos EUA

As principais taxas de juros devolveram a alta de ontem na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) e fecharam hoje em baixa, motivados pela reação positiva do mercado internacional ao resultado dos dados sobre o mercado de trabalho, conhecido por payroll, nos Estados Unidos. O indicador veio praticamente em linha com as expectativas. O total de postos gerados em fevereiro subiu 97 mil, enquanto a média das estimativas era de um aumento de 100 mil. Mas os especialistas temiam que viesse um resultado bem pior e, por isso, o índice provocou melhora de comportamentos dos negócios, motivando investidores a venderem contratos de depósito interfinanceiro (Dis), especialmente em contratos mais longos. O DI com vencimento em janeiro de 2008 terminou projetando taxa de 12,05% ao ano, ante 12,08% de ontem; o DI para janeiro de 2009 encerrou com taxa de 11,83% ao ano; ontem este mesmo DI fechou a 11,88%; e o DI para janeiro de 2010 teve taxa de 11,83% ao ano (11,90% do dia anterior). Internamente, os números continuam favorecendo a volta das aplicações em juros. Hoje, o Índice de Preços ao Consumidor (IPCA) de fevereiro foi considerado positivo. O indicador subiu 0,44%, taxa idêntica à de janeiro, e ligeiramente superior à mediana das projeções, de 0,40%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.