Juro futuro fecha em baixa, influenciado pelo dólar

Os juros futuros recuaram, acompanhando o dólar comercial, em um dia esvaziado de notícias e marcado também por baixo volume de negócios e menor volatilidade. Os principais eventos da semana, que devem influenciar de forma mais decisiva o humor do mercado, concentram-se no final da semana. Até lá, portanto, o movimento dos juros não representa uma tendência consistente para o mercado. O contrato de depósito interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2008, tradicionalmente o mais negociado, fechou projetando taxa de 12,01% ao ano, ante taxa de 12,05% ao ano projetada no encerramento dos negócios na sexta-feira. O DI para janeiro de 2009 e o DI para janeiro de 2010, os contratos mais negociados hoje no mercado de juros, projetavam taxa de 11,77% no fechamento, ante 11,83% no fim da semana passada. O dólar comercial cedia 0,52%, para R$ 2,088, por volta das 15h50. Os destaques da agenda da semana são o índice de preços ao produtor (PPI) e o índice de preços ao consumidor (CPI) norte-americanos, previstos para quinta-feira e sexta-feira, respectivamente, indicadores que devem ter importante influência sobre os negócios. Enquanto aguardam os números, investidores internacionais permanecem na defensiva. No Brasil, há grande expectativa em relação à ata do Comitê de Política Monetária do Banco Central sobre a última reunião, quando o juro básico (taxa Selic) foi reduzido em 0,25 ponto porcentual, para 12,75% ao ano. A ata será divulgada na quinta-feira. Profissionais acreditam o tom da ata irá corroborar a aposta em um novo corte da Selic em 0,25 ponto porcentual na reunião dos dias 17 e 18 de abril.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.