Juro futuro fecha em queda, a 15,34%, abaixo da Selic

Os juros futuros continuaram hoje o movimento de correção dos exageros de anteontem, quando o mercado perdeu os parâmetros de preço. A taxa do contrato de depósito interfinanceiro (DI) de janeiro de 2008, o mais negociado na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), fechou em 15,34% ao ano, contra os 15,80% de ontem. Com a queda de hoje, o juro deste contrato voltou a ficar abaixo da taxa básica de juros da economia (Selic, atualmente em 15,75%). O indicador mais aguardado desta sexta-feira, o índice norte-americano de preços dos gastos com consumo pessoal (PCE), não foi obstáculo. O núcleo do índice, que exclui energia e alimentos, veio em linha com as expectativas, subindo 0,2% em abril, de 0,3% em março. Na comparação anualizada, o núcleo subiu 2,1% em abril, pouco acima do teto de conforto do banco central dos EUA (2%) para a inflação, o que chegou a provocar alguma hesitação na reação positiva imediata dos mercados. Mas isso acabou não prevalecendo na tendência do dia, nitidamente de melhora.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.