Juro futuro fecha em queda após projeções de inflação

Contrariando as expectativas dos profissionais, os juros registraram queda expressiva hoje. O clima negativo que vigora no exterior, devido ao índice de preços ao consumidor (CPI) norte-americano mais salgado do que o esperado, não contaminou os negócios. Isso porque, segundo operadores, a pesquisa Focus, divulgada antes do início do pregão, mostrando quedas nas projeções de inflação, garantiu fôlego ao mercado. O contrato de depósito interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2008, tradicionalmente o mais negociado, fechou projetando taxa de 12,05% ao ano, ante taxa de 12,09% ao ano projetada no encerramento dos negócios na sexta-feira. A pesquisa Focus, com as previsões do mercado financeiro para os principais indicadores econômicos brasileiros, mostrou queda nas principais projeções de inflação. Entre elas, merecem destaque a previsão do IPCA para 2007, que caiu de 3,97% para 3,94%, a projeção das instituições Top 5 no cenário de médio prazo para 2007, de 3,99% para 3,89%, e a previsão do IPCA 12 meses à frente, de 3,95% para 3,89%. Para 2008, a previsão manteve-se em 4%. A confirmação desse cenário de inflação tranqüilo foi apontada pelos profissionais como um argumento a favor de mais uma rodada de queda das taxas futuras de juros. Mas operadores observam que o que está potencializando o recuo dos DIs hoje é a atuação de um grande participante (player) local que está aplicando em juros, especialmente em contratos de prazo longo, em um dia de baixo volume de negócios. "Esse player está incomodando muita gente que estava tomando DIs, mas ficou insegura em manter a posição por causa da queda das taxas", afirma um operador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.