Juro futuro fecha em queda, em dia de agenda fraca

Se já tinha se comportado bem na sexta-feira, na contramão da reação negativa dos mercados aqui e lá fora ao número de novos postos de trabalho nos EUA, que veio muito abaixo das previsões, o mercado doméstico de juros encontrou hoje um caminho mais fácil para continuar melhorando, com as agendas (doméstica e externa) esvaziadas. O petróleo também deu sua contribuição ao dia, com queda de 0,65%. Com tudo calmo lá fora, o mercado de juros pôde se concentrar mais nos indicadores domésticos. E, aqui, as boas notícias continuam. A pesquisa Focus, do Banco Central, confirmou ajuste para baixo nas expectativas do mercado para a inflação de 2006 e também para a taxa básica de juros da economia (Selic) ao final do ano. Refletindo esse cenário, o contrato de depósito interfinanceiro mais negociado, com vencimento para janeiro de 2008, terminou o dia projetando taxa de 14,78% ao ano. No fechamento de sexta-feira, este mesmo contrato terminou a 14,86%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.