Juro futuro na BM&F segue NY e fecha em queda

O contrato de depósito interfinanceiro (DI) com vencimento para janeiro de 2008 - o mais negociado na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) - fechou hoje em baixa em relação a ontem. O DI para janeiro do próximo ano encerrou projetando taxa de 12,45% ao ano, ante 12,47% ao ano de segunda-feira. Hoje, o mercado de juros manteve-se volátil, mais uma vez acompanhando os movimentos no cenário internacional, em especial das bolsas de valores norte-americanas. Mas, exatamente como vem acontecendo nos últimos dias, cada oscilação dos mercados no exterior provocou uma reação mais intensa dos juros no Brasil. Um dos motivos, segundo operadores, é o fato de o mercado estar muito alavancado nesse segmento de negócios, o que ampliou o potencial de ajustes das taxas. As bolsas norte-americanas seguem oscilando ao sabor do comportamento das commodities e do preço do petróleo. No começo da tarde, no entanto, as bolsas em Wall Street entraram no terreno negativo. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) intensificou a queda, em um movimento classificado de realização de lucros. E as taxas de juro futuras, que registraram recuo durante toda a manhã, foram às máximas. Essa alta foi logo revertida, mostrando, de acordo com operadores, que o mercado aproveita as oportunidades para reduzir posições em ativos prefixados, depois de um período longo de queda de taxas futuras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.