Juro futuro recua para 14,62%, com PIB dos EUA

O contrato de juro para janeiro de 2008 (o mais negociado) fechou a sexta-feira em baixa, projetando taxa de 14,62%, contra taxa de 14,70% de ontem. A desaceleração da alta dos juros dos títulos do Tesouro norte-americanos, após a divulgação do PIB dos EUA e do PCE (índice de preços dos gastos com consumo pessoal), ajudou o mercado de juros doméstico a fazer ajustes na sua curva. Num movimento já percebido ontem à tarde no mercado, após o impacto inicial da ata do Copom, os juros dos contratos de prazos mais longos estão recuando um pouco, na leitura de que, se o BC pretende mesmo reduzir o tamanho dos cortes do juro básico, como sinalizou no documento divulgado ontem, esse processo de redução pode ser mais longo. Dólar e risco país em queda também colaboraram com esse ajuste. Já as taxas dos DIs mais curtos seguem na estabilidade. O PIB dos EUA no primeiro trimestre mostrou uma economia crescendo com vigor, mas não tanto quanto se previa. O PIB cresceu a uma taxa anualizada de 4,8%, abaixo da estimativa prevista por analistas (5%). O índice de preços dos gastos com consumo pessoal subiu 2%, após um aumento de 2,9% no quarto trimestre.

Agencia Estado,

28 Abril 2006 | 16h37

Mais conteúdo sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.