Juro futuro sobe com desaceleração econômica nos EUA

Os juros futuros voltaram a subir hoje, em dia de divulgação do payroll. A taxa do contrato de depósito interfinanceiro (DI) de janeiro de 2008, o mais negociado na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), fechou em 15,74% ao ano, contra os 15,72% de ontem. Não durou uma manhã inteira a reação positiva do mercado doméstico de juros ao payroll (vagas de emprego criadas) de maio e aos outros dados do relatório do Departamento do Trabalho dos EUA. Logo cedo, quando o mercado viu números bem mais fracos do que as estimativas, ancorou-se no cenário externo melhor para dar continuidade à recuperação de ontem. Mas, ao final da manhã, observando a virada negativa das bolsas em Nova York e a forte queda dos juros dos títulos do Tesouro norte-americano, os juros futuros domésticos passaram a subir. O lado ruim do payroll - a desaceleração forte da atividade norte-americana - passou a falar mais alto. No limite, pode tornar-se um quadro de atividade fraca combinada com inflação, a temida estagflação.

Agencia Estado,

02 de junho de 2006 | 16h14

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.