Juro futuro sobe forte, com temor de inflação nos EUA

O contrato de depósito interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2008, o mais negociado na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), fechou hoje com taxa de 14,77% ao ano, na máxima do dia, contra 14,67% do fechamento de quarta-feira. O mercado futuro de juros operou atento ao cenário internacional, que repercutiu por todo o dia a alta dos preços do petróleo e dos metais. O temor é da pressão inflacionária que esses produtos poderão gerar nos Estados Unidos, levando o Federal Reserve (banco central dos EUA) a elevar mais uma vez os juros do país, agora de 5% ao ano. No leilão de títulos prefixados realizado pelo Tesouro, no entanto, a maioria das taxas ficou dentro do esperado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.