Juro futuro termina em leve queda com dados da indústria

O contrato de depósito interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2008, o mais negociado na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), terminou o dia projetando taxa de 13,47% ao ano, praticamente estável, em leve queda de 0,07%. Ontem, este mesmo contrato encerrou a 13,48% ao ano. Os dados sobre as vendas da indústria em agosto foram considerados fracos e justificaram mais um recuo dos DIs dos contratos com vencimento até janeiro de 2008. As vendas reais da indústria de transformação caíram 1,13% em agosto, em comparação com julho, divulgou hoje a Confederação Nacional da Indústria (CNI). Outro dado observado pelo mercado foi a queda de 11,04% do volume de veículos licenciados em setembro em relação aos números de agosto, de acordo com a Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). Segundo profissionais, essas informações reforçam a expectativa de que o Comitê de Política Monetária (Copom) alivie ainda mais a taxa de juros. E, dessa forma, limitaram o movimento de realização de lucros que o mercado iniciou pela manhã, depois da queda forte de ontem. Essa correção, no entanto, foi mantida nos contratos de prazos mais longos. O cenário político não afetou hoje os mercados. Mas deverá ser a principal variável nos próximos dias, segundo analistas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.