Juro futuro termina o dia em queda à espera do Copom

O mercado de juros futuros fechou em baixa neste dia de decisão do Comitê de Política Monetária sobre a Selic (taxa básica de juros). A queda foi mais acentuada no caso dos contratos de prazos longos e mais discreta no caso dos curtos. O contrato de depósito interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2008, tradicionalmente o mais negociado, fechou projetando taxa de 12,01% ao ano, ante taxa de 12,06% ao ano projetada no encerramento dos negócios ontem. O DI para janeiro de 2009, também bastante negociado, terminou o dia com taxa de 11,86%, contra taxa de 11,93% ontem. No caso dos contratos mais longos, o movimento seguiu a trajetória de baixa do dólar. Às 16 horas, o dólar comercial cedia %, para R$. No caso dos curtos, o recuo deveu-se a algumas poucas apostas no fator-surpresa do Copom, caso a decisão contrarie a expectativa vigente de corte de apenas 0,25 ponto porcentual na Selic e seja de meio ponto porcentual. Atualmente, a Selic está em 13% ao ano. O fato de o diretor demissionário do Banco Central Afonso Bevilaqua não participar da reunião de hoje de Copom, tendo participado da reunião de ontem - hoje o Diário Oficial trouxe oficialmente sua exoneração do cargo - pode ter instigado alguns poucos participantes do mercado a cravarem uma ficha na aposta de corte de meio ponto, só pelo que isso pode representar de ganho (comparativamente ao ganho zero da aposta em 0,25 ponto), caso haja uma surpresa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.