Juro futuro volta a fechar em queda

Em dia sem indicadores, os juros futuros retomaram sua tendência de baixa. O contrato de depósito interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2008, o mais negociado na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), terminou projetando taxa de 14,30% ao ano. Ontem, este mesmo contrato encerrou a 14,32% ao ano. O mercado de juros abriu já esboçando uma recuperação, embora ela tenha sido interrompida quando o dólar ganhou força e começou a subir. No fim da tarde, contudo, os juros devolveram a alta e voltaram a fechar em queda, pela primeira vez em três pregões. Apesar da cautela vista no mercado de juros quando o dólar passou a subir, profissionais observam que os fundamentos econômicos continuam positivos e justificam a queda das taxas. O resultado do superávit primário do setor público de julho (que derrubou para 4,33% do PIB o resultado acumulado no ano) frustrou, é verdade. E trouxe de volta a discussão entre analistas sobre o aumento do gasto público. Mas, apesar disso, o mercado ainda enxerga um cenário tranqüilo e compatível com a continuidade da queda dos juros - especialmente a ausência de fatores de pressão sobre a inflação.

Agencia Estado,

25 de agosto de 2006 | 16h21

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.