Juro repercute turbulência de ontem e fecha em alta

O mercado de juros viveu hoje mais uma rodada de venda de contratos para prevenção contra possíveis prejuízos, ainda refletindo a volatilidade detonada ontem pela queda da Bolsa da China. A venda causou a queda do preço dos contratos futuros e, por conseqüência, a alta dos juros. O contrato de depósito interfinanceiro (DI) com vencimento em janeiro de 2008, tradicionalmente o mais negociado, fechou projetando taxa de 12,15% ao ano, ante taxa de 12,13% ao ano projetada no encerramento dos negócios ontem. O DI para janeiro de 2009, que vem superando o de 2008 em número de negócios, terminou o dia com taxa de 11,96% ao ano, contra taxa de 11,95% ontem. A correção aconteceu hoje de forma intensa, levando o juro do DI para janeiro de 2008 à máxima de 12,25% durante o dia. Segundo operadores, como os juros futuros vinham apresentando quedas nos últimos dias, havia muito espaço para ajuste das taxas, e por isso o mercado de juros caminhou por boa parte do dia totalmente descolado dos demais segmentos, inclusive do mercado internacional, que começou a recuperar-se logo na abertura. À tarde, contudo, os juros domésticos se alinharam à recuperação dos outros mercados e devolveram a maior parte da alta registrada durante o resto do dia, fechando com taxa próxima à de ontem. "Olhando para o desempenho do mercado externo hoje, há uma percepção de que o movimento de ontem foi exacerbado", disse um operador, ressalvando, entretanto, que ainda há incertezas sobre se o cenário de aversão a risco vai se consolidar ou foi algo pontual.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.