Juros de commercial papers sobem e prazos diminuem

Hoje, investidores adotaram a cautela e compraram somente dívidas com vencimento em um mês ou menos

Ricardo Gozzi, da Agência Estado,

20 de maio de 2010 | 16h28

A reduzida liquidez nos mercados de crédito em geral atinge também o mercado de commercial paper (títulos privados de curto prazo), com as taxas de empréstimos aumentando e os investidores interessados em comprar apenas dívidas de prazo mais curto.

Com os temores sobre a zona do euro ainda pesando sobre este mercado de curto prazo, uma mudança nas regras que afetam as posições dos fundos de mercado monetário também está reduzindo a duração das dívidas que vêm sendo negociadas.

Os recentes esforços da União Europeia (UE) para fazer frente a uma crise da dívida que ameaça se alastrar haviam acalmado o mercado, ao qual as empresas recorrem para financiar custos operacionais como aluguel e folha de pagamento. Os investidores começaram a emprestar por até três meses na semana passada.

Hoje, os investidores estavam mais cautelosos e compravam somente dívidas com vencimento em um mês ou menos. Chris Conetta, diretor do Barclays Capital em Nova York, caracterizou o movimento como "uma pausa" e acrescentou que "ainda há muita atividade" para as dívidas de prazo mais curto.

Os fundos de mercado monetário são os principais compradores de commercial papers. Eles estavam comprando papéis de duração mais curta porque, a partir do dia 28, uma nova norma da Securities and Exchange Commission (SEC) exigirá que eles reduzam o vencimento médio de suas posições de 90 para 60 dias.

Ao mesmo tempo, os bancos europeus continuam pagando aos investidores taxas mais elevadas do que seus rivais norte-americanos. "Os bancos europeus tiveram de pagar mais caro por todo o risco advindo das notícias", disse um trader ao se referir às preocupações com as instituições financeiras expostas à dívida soberana da Grécia e de outros países altamente endividados da periferia da zona do euro.

As taxas em geral também estão mais elevadas. Os financial papers com rating AA ficaram em 0,21% para o papel overnight em 19 de maio, acima do 0,19% da semana passada, segundo dados do Federal Reserve. Para o papel de 30 dias, a taxa ficou em 0,26%, de 0,24% antes.

A taxa London Interbank Offered Rate (Libor) em dólar para três meses subiu novamente hoje. Ela estava em 0,48406%, ante 0,47750% ontem, segundo a Associação Britânica de Banqueiros. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
commercial papersjuroscrise

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.