Juros de títulos americanos caem após dado fraco de emprego

Expectativa dos analistas era de que mercado de trabalho mostrasse crescimento

Suzi Katzumata, da Agência Estado,

31 de março de 2010 | 17h53

Depois das pesadas vendas sofridas na última semana, os Treasuries encerraram o mês de março e o trimestre com os preços em alta, com respectivo movimento inverso dos juros, beneficiados pela demanda de busca por segurança gerada pelos fracos indicadores do mercado de mão de obra e de atividade industrial divulgados nos EUA.

 

O principal catalisador da alta dos Treasuries foi o inesperado declínio de 23 mil vagas no setor privado, segundo a pesquisa ADP/MA, o que esfriou o otimismo com relação ao relatório do Departamento do Trabalho, que inclui o setor público. Muitos economistas previam que o indicador desta sexta-feira mostraria o mais forte crescimento do emprego desde março de 2007, bem antes do início oficialmente aceito para o início da recessão nos EUA.

 

"Os Treasuries têm espaço para irem melhor com os yields (taxa de retorno) nos níveis mais altos do ano, caso os indicadores econômicos falhem em preencher as expectativas otimistas surgiram durante o primeiro trimestre", disse Richard Bryant, vice-presidente sênior de transações com Treasuries da MF Global.

 

Os Treasuries também se beneficiaram das compras de final de mês e de trimestre, segundo traders. Muitos gerentes de fundos precisam comprar os recém leiloados títulos do Tesouro americano para igualarem os ajustes mensais dos índices benchmark que usam para medir o desempenho de suas carteiras de bônus.

 

O yield das T-notes de 10 anos - benchmark para empréstimos ao consumidor e para empresas - caiu para a mínima em 3,812% mais cedo, de uma máxima de 3,934% registrada na semana passada - que também foi o nível mais alto registrado desde junho de 2009.

 

No mês, o mercado de bônus registrou perdas em termos de preço, com o yield das T-notes de 10 anos subindo mais de 20 pontos-base.

 

No encerramento da sessão em Nova York, os juros projetados pelos T-bonds de 30 anos estavam em 4,714%, de 4,755% ontem; os juros das T-notes de 10 anos estavam em 3,830%, de 3,867% ontem; os juros das T-notes de 2 anos estavam em 1,027%, de 1,063% ontem. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAtreasuriestítulosjuros

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.